Solidariedade em tempos de pandemia

A atual pandemia da COVID-19 causou uma crise global, aumentando, inclusive, o número de famílias que têm pouco ou nenhum acesso à alimentação. Nesse contexto, a Vaga Lume apoiou às comunidades em que atua na Amazônia com a doação de cestas básicas. A voluntária Manu, da comunidade Assentamento João Batista, em Castanhal PA, escreveu um pequeno depoimento, descrevendo como foi para ela atuar nesse processo de ajuda humanitária na sua comunidade. 

Em meio a turbulência… calmaria.

“Ouvimos e vemos muitas pessoas falarem sobre a pobreza, a fome e sobre a pandemia da Covid-19. Somos uma parcela do povo brasileiro que sobrevive da agricultura camponesa, numa condição de “clientes da reforma agrária” (bem mal assistidos por sinal.).

O sentimento que temos é que muitas forças contrárias nos prendem para não continuarmos no lugar que estamos. Desejam nos tomar tudo: a terra, a floresta, as águas, nossa cultura e identidade. 

Esses dias li que um grande filósofo disse: “Não é possível lutar com fome!” Fiquei refletindo sobre essa frase e me dei conta da importância humana e revolucionária que é doar alimento a quem tem fome,sede de justiça e liberdade, sobretudo na terra.

Senti vontade de chorar, não por estar com distúrbios psicológicos, com os nervos à flor da pele ou coisa desse tipo; lacrimejei várias vezes porque me senti profundamente sensibilizada ao distribuir cestas básicas à uma moradora que cortou a sua mão ao apertar a lâmina da roçadeira, à mãe novata que chegou para morar no Assentamento com três crianças menores de seis anos e mais um bebê na barriga, à mãe solteira recém separada do marido com dois filhos para alimentar, à avó aposentada cheia de empréstimos com netos para sustentar. Até à mãezinha com sua filha com uma síndrome rara, acho que se escreve “síndrome de Williams”, enfim… muitas histórias foram cruzadas com a Vaga Lume e a ação solidária da Ong Olhar de Bia. 

Em meio a turbulência de perdas de pessoas queridas que tivemos e todo o caos, que só ganhou visibilidade em nosso país através da pandemia, essa ação humanitária de doação de cestas básicas nos proporcionou calmaria.

Sabemos que, por alguns dias, as famílias se alimentarão melhor, crianças irão aprender melhor e nossa comunidade dará ainda mais valor à solidariedade, à partilha e à força da união.

Obrigada Ong Olhar de Bia!

Obrigada Vaga Lume!”

Texto escrito por: Emanuelli Almeida, voluntária Vaga Lume na comunidade do Assentamento João Batista Castanhal PA. 

Artigos relacionados

Tire suas dúvidas ou deixe seus comentários aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Reuniões quinzenais com os voluntários
Instalação do projeto Vaga Lume digital na comunidade de Santo Isidoro – Tefé AM
Menu