Histórias com a Vaga Lume

No ano de 2016 conheci o projeto vaga lume inusitadamente, fui visitar o meu pai no trabalho onde ele é professor na escola da comunidade, nesse dia comecei a caminhar nas dependências da vila pois fazia alguns anos que não ia lá devido a minha ausência por causa dos estudos, onde me deparei com um lugar trancado no cadeado, nesse momento quebrei e empurrou uma tábua, para minha surpresa encontrei ali muitos livros, esteiras e uma estante cheio de livros tidos estavam cheio de cupins(um inseto que come madeira).me lembro que o primeiro livro que li da biblioteca foi as 100 maravilhas do mundo. logo depois de tudo isso fiquei sabendo que tudo aquilo se tratava de um projeto de leitura que a comunidade tinha ganhando e que depois de quase dois anos estava abandona por falta de manutenção, pois os responsáveis não residiam mais na comunidade.

Pelo incrível que pareça uma semana depois á professora que era representante da vaga lume no município de breves voltou na comunidade para fazer o monitoramento onde ela acabou encontrando a biblioteca na situação descrita no começo desse texto.

Algumas horas depois de ela estando na comunidade foi me feita á proposta de ficar há frente da biblioteca, no começo não sabia como funcionava, como trabalhava ou como eu ia lhe dar com toda aquela situação, mais de uma coisa eu sabia que nada que acontece na vida da gente é por acaso, acabei aceitando a proposta de me torna um “vaga lume”.

No mesmo mês realizamos uma recepção para a equipe de São Paulo e acompanhantes, Belém e equipe local e patrocinadores do projeto, onde foi gratificante receber toda aquelas pessoas na comunidade incluindo a presidente do projeto (SILVIA GUIMARÃES),também nesse ano participei do primeiro encontro regional em Macapá, onde me formei em mediador de leitura junto com outros vaga lumes que eu nem imaginava que existiam.

Hoje sei que quatro anos eu escolhi essa causa por que acredito em transformação, acredito no empoderamento da criança do adolescente do jovem e do adulto, acredito que uma simples comunidade pode ter um guardião, acredito que uma criança que mora em uma simples casa pode mudar o mundo lendo um simples livro.

Hesron Vale, comunidade Manancial celestes. Breves, PA

Artigos relacionados

Tire suas dúvidas ou deixe seus comentários aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Contos e poesias
O que você vê da sua janela?
Menu